A Família do desastre da Samarco: Representações e lutas no contexto das ações da Fundação Renova entre os povos indígenas Tupinikim em Aracruz-ES

  • Elvis Moreira Xavier UFES

Resumo

O presente paper deriva de uma pesquisa etnográfica em andamento, intitulada: Rio, Lama e agora? Representações sociais em torno da família, no contexto da atuação da Fundação Renova na região do piraquê-açu. A pesquisa tem como objetivo de descrever as concepções e práticas em torno da categoria família após a implementação das medidas compensatórias junto aos Tupinikim, afetados pelo desastre socioambiental em Mariana/Fundão (MG). O estudo enfoca as concepções de família praticadas tanto pela Fundação Renova, quanto pelos Tupinikim e as descreve como práticas e rearranjos nas relações familiares e de como essa instituição possui importância para manter as relações sociais e processos identitários.

Referências

ARAUJO, B. M. R.; A Vocação do Prazer: A cidade e a família no Rio de Janeiro republicano. Ricco, Rio de Janeiro, 1993

AZEVEDO, C. J. L.; As transformações da família. Rio de janeiro, Portal dos psicólogos, 2015. Disponível em: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0934.pdf, Acesso em 09/04/2018.

BOTH, E.; Família e Rede Social. Francisco Alves editora S. A.; segunda edição, Rio de Janeiro, 1971.

BOURDIEU, P.; Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus Editora, 1996.

_____________; O Poder Simbólico. Lisboa. Difusão editorial LTDA, 1989. Disponível em:http://lpeqi.quimica.ufg.br/up/426/o/BOURDIEU__Pierre._O_poder_simb%C3%B3lico.pdf, Acesso em 08/03/2018

BRUSCHINI C.; Uma abordagem sociológica de família. Revista brasileira de estudos da população, volume 6, São Paulo, 1989.

DOWBOR, L.; Economia da Família. Volume 26, PUC, São Paulo, 2015.

FONSECA, C.; De família, reprodução e parentesco: algumas considerações. Dossiê: Famílias em movimento. Cadernos pagu, 29, 2007.

_____________; Concepções de família e práticas de intervenção: uma contribuição antropológica. Saúde e sociedade V. 14, nº 12, Rio Grande do Sul 2005.

_____________; Família, fofoca e honra: etnografia de relações de gênero e violência em grupos populares - 2.ed. - Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004.

GEERTZ, C.; A interpretação das culturas. LTC. Rio de Janeiro, 1989.

GIDENS, A.; As consequências da modernidade. São Paulo: Unesp, 1991.

GOFFMAN, E.; A representação do eu na vida cotidiana. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

GOLDANI, A. M.; As famílias no Brasil contemporâneo e o mito da “desestruturação”. Cadernos pagu, São Paulo, 1993.

LATOUR, B. Reagregando o Social: uma introdução à Teoria do Ator Rede. Salvador – Bauru: EDUFBA – UFSC, 2012. ____________."On actor-network theory: A few clarifications", Página Eletrônica do Centre for Social Theory and Technology (CSTT), Keele University, UK, 1997. MAINARDI, C.; Construindo proximidades e distanciamentos: Etnografia Tupi Guarani da terra indígena Piaçaguera/SP. Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, São Carlos/SP, 2010. MAUSS, M.; Ensaio sobre a dádiva. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

MELATTI, J. C.; O Sistema de parentesco dos Indios Krahó. Universidade de Brasília,Departamento de Antropologia, Brasília, 1973.

MILLS, C.W. Sobre o artesanato intelectual e outros ensaios. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

MILANEZ, B.; LOSEKANN, C. (Orgs.). Desastre no Vale do Rio Doce: antecedentes, impactos e ações sobre a destruição. Rio de Janeiro: Folio Digital: Letra e Imagem, 2016.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, Parecer Pericial nº 115/2016/6ªCCR: Impactos do desastre socioambiental causado pelo rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, sobre as comunidades indígenas Tupiniquim e Guarani das TIs. Caieiras Velhas II, Comboios e Tupiniquim. 2016. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/para-o-cidadao/caso-mariana/documentos/parecer-115-2016 seap-tupiniquim-e-guarani.pdf, acesso em 09/04/2018

MOLITERNO, A. C. M.; Dinâmica Social Familiar: Uma descrição etnográfica de família de idosos Kaingang. Universidade Estadual de Maringá (UEM), 2011.

PIRES, A. et. al.; Uma visão sociológica sobre a família. Revista de Nr. 39. Funchal, 2014.

PORTELLA, et. al., Da “Ponte sob as águas turbulentas” À reinvenção do “Homem lento”: reflexões sobre assimetrias de poder e desastre. Ci. & Tróp. Recife, v. 40, n. 1, p. 77-98, 2016.

RONALD W. P.; E.L. QUARANTELLI (editors). What is a disaster? New answers to old questions, EUA: Xlibris, 2005

SARACENO, C.; Sociologia da Família. Editorial Estampa, Lisboa, 1992.

SARTHI A. C.; Contribuições da Antropologia para o estudo da família. Psicologia, USP, São Paulo, 1992. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicousp/v3n1-2/a07v3n12.pdf, Acesso 09/04/2018.

SILVA, M. Z.; CAYRES, D. C.; SOUZA, L. M. Participação e Controle Social nas políticas públicas direcionadas a recuperação da Bacia do Rio Doce. XXXI Congresso ALAS Uruguai, 2017.

SILVA, S. J.; “VOU FALAR A VERDADE”: A produção das identidades sociais no contexto das audiências públicas. CONFLUÊNCIAS | Revista Interdisciplinar de Sociologia e Direito. Vol. 15, nº 2, 2013.

___________; Tempo e Espaço entre os Tupiniquim. IFCH – PPGAS, UNICAMP, 2000.

SIMMEL, G. Questões fundamentais da sociologia. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2006.

_____________. O conflito como sociação. RBSE – Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, v. 10, n. 30, pp. 568-573. ISSN 1676- 8965. http://www.cchla.ufpb.br/rbse/Index.htm, Acesso em 28/06/2017

SOUZA RAMOS, J;. Enredando Famílias: Estado e Família no Povoamento do Solo Nacional. Campos, p. 25-44, 2004. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/campos/article/viewFile/1619/1361, Acesso em: 25/05/2018 SOUZA, J. O. C.; O sistema econômico nas sociedades indígenas Guarani Pré-Coloniais. Horizontes Antropológicos Horizontes Antropológicos Horizontes Antropológicos Horizontes Antropológicos Horizontes Antropológicos Horizontes AntropológicosHorizontes AntropológicosHorizontes Antropológicos , Porto Alegre, ano 8, n. 18, p. 211-253, 2002.

VALÊNCIO, N. et, all. Sociologia dos desastres: Construção, interfaces e perspectivas no Brasil. São Carlos: RiMa Editora, 2009.

ZONTA, M.; TROCATE, C. (Orgs.). Antes fosse mais leve a carga: reflexões sobre o desastre da Samarco/ Vale / BHP Billiton. Marabá: Editorial iGuana, 2016.