Florestan Fernandes: Caminhos que me levaram ao autor

  • Dérik Bezerra Machado UFES

Resumo

O presente texto se propõe a discutir a questão racial no Brasil a partir de um período específico da obra de Florestan Fernandes. Reconstituindo os principais aspectos de sua trajetória, no que tange ao “lugar do negro” na sociedade de classes, o texto destaca os eventos e conjunturas que redundaram no encontro/relação com a questão racial, tema que passou a ser um dos enfoques centrais da chamada Escola Paulista de Sociologia. Parte da presente proposta é apresentar uma interpretação do autor e de suas principais contribuições para o campo intelectual no que tange a questão racial no Brasil. O trabalho é de cunho bibliográfico, recorre às obras do autor e ao mesmo tempo, a seus comentadores e críticos. Neste mister, sublinha-se inicialmente os caminhos que nos levam a entender Florestan Fernandes como figura chave no processo de compreensão e interpretação da questão racial no Brasil, principalmente sua elaboração acerca da relação entre raça e classe.

Referências

ARRUDA, M. A (2010). Sociologia de Florestan Fernandes. Tempo Social, revista de sociologia USP, 9-27

BASTIDE, Roger e FERNANDES, Florestan. Relações raciais entre negros e brancos em São Paulo. 4 Ed. São Paulo, Global, 2008.

BASTOS, Elide Rugai. Gilberto Freyre e o pensamento hispânico: entre Dom Quixote e Alonso El Bueno. São Paulo: EDUSC, 2003

CARDOSO, Fernando Henrique, (Prefácio), In BASTIDE, Roger e FERNANDES, Florestan. Relações raciais entre negros e brancos em São Paulo. 4 Ed. São Paulo, Global, 2008.

CARVALHO, José Jorge de. Inclusão étnica e racial no Brasil: a questão das cotas no ensino superior. 2. Ed. São Paulo: Attar Editorial, 2006.

FERNANDES, Florestan. A Integração do Negro na Sociedade de Classes. Volume 1. São Paulo: Ática, 1978.

_________. A Integração do negro na sociedade de classes 2 volumes .Editora: Ática, 1965.

¬¬

¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬_________.¬¬¬¬¬ Circuito fechado : quatro ensaios sobre o “poder institucional” / Florestan Fernandes ; prefácio Maria Arminda do Nascimento Arruda – São Paulo : Globo, 2010.

_________. Ciências Sociais: na ótica do intelectual militante. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010340141994000300011> Acesso em 07/11/2017.

_________. A revolução burguesa no Brasil. São Paulo: Globo, 2005.

FREITAG, B. (2005). Florestan Fernandes: revisitado. Estudos Avançados , 231-243

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Classes, raças e democracia. São Paulo: Fundação de Apoio a Universidade de São Paulo. Ed. 34, 2002.

HASENBALG, Carlos Alfredo. Discriminação e desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

IANNI, OCTÁVIO, Florestan Fernandes, sociologia crítica e militante. São Paulo: Expressão Popular. 2004

_________, Raças e Classes Sociais no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1987.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política : Livro I: o processo de produção do capital/Karl Marx; [tradução de Rubens Enderle]. – São Paulo : Boitempo, 2013.

MUNANGA, Kabelege. Rediscutindo a mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

_________ (org). Superando o racismo na escola. 2.ed. Brasília: SECAD/MEC, 2005

MOURA, Clóvis. A dimensão política do pensamento de Florestan Fernandes com o problema do negro. Disponível em <https://www.marxists.org/portugues/moura/1996/05/florestan.htm> Acesso em 05/11/2017.

RODRIGUES, Nina. Os africanos no Brasil. 4 ed. São Paulo: ed. Nacional; Brasília: INL (1976).

<https://www.youtube.com/watch?v=dPAYUfcwR0E> Acesso em 06/11/2017.

VENTURA, Roberto. Estilo Tropical: história cultural e polemicas literária nos Brasil no Brasil 1870-1914 São Paulo: Companhia das letras, 1991.