Possibilidades de conhecimento na antropologia: para um estudo do consumo de bens e serviços estéticos no universo feminino

  • Isadora Rocha Lyrio UFES

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo debater sobre como as análises antropológicas podem viabilizar o estudo do consumo de bens e serviços estéticos por mulheres em nossa sociedade. Partindo da relação entre os estudos do consumo e a questão das mulheres, o trabalho apresenta um percurso das possibilidades do conhecimento na Antropologia, desde autores mais clássicos até os atuais, a fim de destacar requisitos necessários para a compreensão da modernidade, salientando a importância da incorporação de noções como agência e subjetividade, ampliando, portanto, as perspectivas para análise do tema exposto inicialmente.

Referências

ADELMAN, Miriam. Feminismo, pós-colonialismo e novas narrativas sociológicas. In: Anais do XXVIII Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais – ANPOCS.26 a 30 de outubro de 2004. Disponível em: <https://www.anpocs.com/index.php/papers-28-encontro/st-5/st22-3/4070-madelman-feminismo/file> Acesso em 22 jul. 2018.

CAMPBELL, Colin. Eu compro, logo sei que existo: as bases metafísicas do consumo moderno. In: BARBOSA, Lívia; CAMPBELL, Colin (Orgs.). Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

CLIFFORD, James. Sobre a autoridade etnográfica. In: CLIFFORD, James. A experiência etnográfica: antropologia e literatura no século XX. 3ª Edição. Rio de Janeiro: UFRJ, 2008.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. In: Revista Estudos Feministas [online], vol.10, n.1, pp.171-188, 2002.

DOUGLAS, Mary; ISHERWOOD, Baron. O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. 1ª Edição. 1ª Reimpressão. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. 1ª Edição. 13ª Impressão. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

GOMES, Nilma Lino. Corpo e cabelo como símbolos da identidade negra. In: FIGUEIREDO, Angela; CRUZ, Cintia (Orgs.). Beleza negra – representações sobre o cabelo, o corpo e a identidade das mulheres negras. Cruz das Almas: EDUFRB; Belo Horizonte: Fino Traço, 2016.

GONÇALVES, Marco Antonio; MARQUES, Roberto; CARDOSO, Vânia Z. Introdução. In: GONÇALVES, Marco Antonio; MARQUES, Roberto; CARDOSO, Vânia Z (Orgs.). Etnobiografia: subjetivação e etnografia. Rio de Janeiro: Viveiros de Castro Editora, 2012.

ISAPS, The International Society of Aesthetic Plastic Surgery. Demand for cosmetic surgery procedures around the world continues to skyrocket – USA, Brazil, Japan, Italy and Mexico ranked in the top five countries. New York, 27 de junho, 2017. Disponível em: <https://www.isaps.org/wp-content/uploads/2017/10/GlobalStatistics.PressRelease2016-1.pdf> Acesso em 30 jul. 2018.

LAPLANTINE, François. Aprender Antropologia. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MALINOWSKI, Bronislaw. Argonautas do Pacífico Ocidental – um relato do empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné Melanésia. 3ª Edição. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

MARCUS, George. Identidades passadas, presentes e emergentes: requisitos para etnografias sobre a modernidade no final do século XX ao nível mundial. Revista de Antropologia. São Paulo, USP, n. 34, p. 197-221, 1991. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/ra/article/view/111301> Acesso em 30 jul. 2018.

MOORE, Henrietta L. Fantasias de poder e fantasias de identidade: gênero, raça e violência. In: Cadernos Pagu. N. 14. P.13-44, 2000. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8635341> Acesso em 22 jul. 2018.

MURARO, Rose Marie. A mulher brasileira e a sociedade de consumo. In: FRIEDAN, Betty. Mística feminina. Rio de Janeiro: Vozes Limitada, 1971.

NAVA, Mica. Modernity´s disavowal: women, the city and the department store. In: FALK, Pasi; CAMPBELL, Colin (orgs.). The Shopping Experience. London, Thousand Oaks, New Delhi: SAGE, 1997.

ORTNER, Sherry B. Uma atualização da teoria da prática. In: GROSSI, Miriam Pillar; ECKERT, Cornelia; FRY, Peter Henry (orgs.). Conferências e diálogos: saberes e práticas antropológicas - 25ª reunião brasileira de antropologia - Goiânia 2006. Brasília/Blumenau: Nova Letra, 2007a.

ORTNER, Sherry B. Subjetividade e crítica cultural. In: Horizontes Antropológicos. Ano 13, n. 28, p. 375-405, Porto Alegre, jul./dez. 2007b. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832007000200015&lng=en&nrm=iso&tlng=pt> Acesso em 30 jul. 2018.

ROSALDO, Michelle. O uso e o abuso da antropologia: reflexões sobre o feminismo e o entendimento intercultural. In: FONSECA, Cláudia; BRITO, Maria Noemi (orgs.). Horizontes Antropológicos – Gênero. Ano 1, n. 1. Porto Alegre, 1995.

STRATHERN, Marilyn. O gênero da dádiva – problemas com as mulheres e problemas com a sociedade na Melanésia. Campinas: Editora da UNICAMP, 2006.

WOLF, Naomi. O mito da beleza – como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.