Negros e escolarização: há pedras no caminho

  • Paula Aristeu Alves UFES

Resumo

O presente artigo foi construído a partir das reflexões suscitadas no processo de construção da dissertação de mestrado que tem como campo de pesquisa a comunidade quilombola de Retiro, localizada no município de Santa Leopoldina. O objetivo aqui proposto é apresentar o tema abordado no estudo etnográfico que versa sobre as trajetórias de escolarização de jovens quilombolas. Busco inda demonstrar a relação que o pesquisador estabelece com seu objeto de estudo e a maneira como a memória, cultura e identidade aparecem enquanto elementos que embasam a formação do grupo étnico organizado em Retiro.

Referências

ABRANTES, Pedro; AMÂNDIO, Sofia. Bernard Lahire e a Sociologia da Educação Portuguesa. Educação, Sociedade e Culturas, nº 42, 2014, 7-25. Disponível em: https://www.fpce.up.pt/ciie/sites/default/files/ESC42_04PedroAbrantes.pdf. Acesso em 20/07/2018.

BARROS, Surya, Pombo de. Escravos, libertos, filhos de africanos livres, não livres, pretos, ingênuos: negros nas legislações educacionais do XIX. Educação e Pesquisa, vol. 42, núm. 3, Julio- setembro, 2016, pp. 591-605 . Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

BARTH, F. “Os grupos étnicos e suas fronteiras”. In: O Guru, o iniciador e Outras Variações Antropológicas. RJ, Contra Capa, 2000..

BIGOSSI, Fabiela. Trajetórias Universitárias: estudo etnográfico da construção de projetos de vida dos estudantes negros em Porto Alegre .Dissertaçao : mestrado em Antropologia. UFRGS, 2009. Introdução, cap. 1,2 e 3.

BOURDIE, Pierre; A ilusão bibliográfica. Disponível em: http://letrasorientais.fflch.usp.br/sites/letrasorientais.fflch.usp.br/files/A%20Ilus%C3%A3o%20Biogr%C3%A1fica_0.pdf. Acesso em 10/04/2018

BRANDÃO, André; SILVA, Anderson Paulino da. Raça e Educação: os Elos nas Ciências Sociais Brasileira.In: SANSONE, Livio; PINHO, Osmundo Araújo( Organizadores).Raça: novas perspectivas antropológicas.2 ed.rev.Salvador: Associação Brasileira de Antropologia: EDUFBA, 2008. (p.421-445).

CANDAU, Jorge. Memória e identidade. São Paulo: Ed. Contexto. O jogo social da memória: fundar e construir. P. 137-157. Disponível em: https://drive.google.com/drive/folders/0B_1OdA0uyUV_bmtUX2tVVXRPejA. Acesso em 10/04/2018.

DIAS, Regina Lucia Serqueira. Trajetória escolar de estudantes das classes populares e acesso ao ensino superior. Revista Brasileira de Estudante de pedagogia(on-line). Brasília, v. 98, n 248, p. 212- 229. Janeiro/ abril, 2017.

GUIMARÃES, Carlos Augusto Sant’Anna. A Interseção entre raça e pobreza na trajetória escolar de jovens negros. Publicado em: Roteiro, 01 Setembro de 2014, Vol.39(2), pp.515-542. [Periódico revisado por pares]. Disponível em: https://doaj.org/article/6ad57a9fe6bb49c39940ac6ef5a09752. Acesso em: 20/07/2018.

LAHIRE, Bernard. Entrevista. Nova Escola- Por Márcia Bindo. Publicada em 01/12/2014. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/872/bernard-lahire-a-escola-e-a-estrutura-estavel-de-quem-vive-numa-familia-instavel. Acesso em 20/07/2018.

LEITE, Ilka Boabentura. Diásporas africanas e direitos territoriais: as várias dimensões do quilombo no Brasil. In: OLIVEIRA,Osvaldo Martins de. (org.) Direitos quilombolas e dever de Estado em 25 anos da Constituição Federal de 1988. Rio de Janeiro, Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p. 289-304.

MARIN, Joel Orlando Bevilaqua. Infância Camponesa: processos de socialização. In: Delma Pessanha Neves e Maria Aparecida de Moraes Silva (Orgs.): Processos de constituição e reprodução do campesinato no Brasil: Formas tuteladas de condição camponesa Formas tuteladas de condição camponesa vol. 1. Ed. UNESP, São Paulo, 2008. (119-120)

MONGIM, Andrea Bayerl.Título universitário e prestígio Social: percursos sociais de estudantes beneficiários do prouni. Niteroi: Universidade Federal de Fluminense, 2010. Tese (Doutorado em Antropologia), Universidade Federal de Fluminense.

OLIVEIRA, Osvaldo Martins de.O projeto Político do território negro de Retiro e suas lutas pela titulação das terras. Santa Catarina UFSC, 2005. Tese (Doutorado) Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

PEREIRA, Amilcar Araújo. Memória, democracia e educação: reflexões sobre a diversidade étnica e história oral. In: Revista de História Oral, v. 16, n. 1, 2013. Disponível em: http://www.revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=273&path%5B%5D=304. Acesso em 10/06/18.

POLLACK, M. Memória e identidade social. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/1941/1080. Acesso em 20/04/2018.

TEIXEIRA, Moema de Polli. Negros na Universidade: Identidade e Trajetórias de ascensão social no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Pallas, 2003. p. 18-31; 45-120; 185-237.

TRINDADE. Luana Ribeiro da. Universitários Negros: Acesso ao saber escolar e o processo de (re)construção da identidade. Universidade Federal do Espírito Santo, 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Universidade Federal do Espírito Santo.

VELHO, G. Observando o familiar. In. A aventura sociológica. Rio de Janeiro, ZAHAR, 1978.