Ravensbrück: o sofrimento reservado às mulheres no Terceiro Reich

  • Evelyn Reis Bergamim UFES

Resumo

A presente comunicação apresenta alguns fatos acerca do cotidiano, da organização interna e das condições de sobrevivência do campo de concentração de Ravensbrück no Terceiro Reich, além das estratégias Nazistas para atingir os seus objetivos de aprisionar, humilhar, escravizar e por fim, exterminar. A partir de pesquisa bibliográfica e depoimentos das mulheres sobreviventes que contribuem de forma imprescindível para o preenchimento de lacunas e construção da história, expõe peculiaridades deste campo exclusivamente feminino inaugurado em 1939, ainda antes do início da Segunda Guerra Mundial, devido ao crescente número de mulheres nas prisões alemãs e que esteve em funcionamento durante toda a guerra. Ravensbrück e seus subcampos foram palco de inúmeras expansões, experiências médicas, trabalho forçado, exploração do corpo feminino, parte integrante aos esforços de guerra e genocídio, mas também de resistência e luta pela vida.

Publicado
2018-12-29
Seção
Anais da Semana de História