As lutas do Movimento Armado Quintín Lame nos Andes colombianos (1985-1989)

  • Mauricio Alejandro Diaz Uribe UFES

Resumo

As lutas dos indígenas caucanos pela recuperação da terra e reconhecimento de seus direitos continuaram depois da morte de seus lideres nos inícios do século XX na Colômbia. Foi o caso da liderança Manuel Quintín Lame e de muitos de seus seguidores e acompanhantes. Pouco depois de sua morte (1967) se fundou o Conselho Regional Indígena do Cauca (CRIC),em 1971;a principal organização indígena da Colômbia que retoma o ideário político desta importante liderança indígena.O CRIC orientou suas ações na recuperação das terras indígenas usurpadas por autoridades locais, que usaram a repressão e violência contra os lideres do movimento. Como ato de defesa os indígenas caucanos criam o Movimento Armado Quintín Lame (MAQL) em homenagem ao precursor da luta indígena. Assim na década de 1980 surgiu o Quintín Lame, composto por diferentes etnias para a autodefesa indígena diante das agressões propiciadas pelo Estado e grupos armados ilegais que disputavam seu território. As ações do MAQL se configuravam dentro das demandas do movimento social indígena pela autonomia, mas, em outro sentido, também se cruzaram com a luta armada pela participação política no contexto do conflito colombiano que ameaçava as comunidades e suas conquistas.

Publicado
2018-12-29
Seção
Anais da Semana de História