Utopia e lutas no movimento Nueva Canción (1964-1973)

  • Ulisses Malheiros Ramos UFES

Resumo

Durante a década de 1960 se formou no Chile um movimento de canção popular, a Nueva Canción, que tinha como principais características releituras de ritmos do folclore chileno, a composição de letras com críticas sociais, políticas e elementos de representação das camadas populares do país, além da participação ativa de seus integrantes na luta política chilena. O recorte temporal proposto para análise neste artigo se compreende entre 1964 e 1973, agregando dois governos que viveram os desdobramentos da Guerra Fria: Eduardo Frei Montalva (1964-1969) e Salvador Allende (1970-1973). O presente artigo é uma síntese dos resultados de uma pesquisa de Iniciação Científica, que possuiu como principais objetivos os estudos da formação do movimento da Nueva Canción no Chile, com a intenção de compreender como os elementos culturais populares foram incorporados às suas canções, e a maneira como o movimento se portou diante da luta política, a partir da análise da importância do trabalho da precursora Violeta Parra e da trajetória de Víctor Jara.

Publicado
2018-12-29
Seção
Anais da Semana de História