MAGIA, GÊNERO E REPRESENTAÇÃO: O ESTIGMA DA FEITICEIRA NA NOVELA METAMORPHOSES DE APULEIO DE MADAURA (SÉCULO II D.C.)

  • Edjalma Nepomoceno Pina Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Temos por objetivo analisar o processo de estigmatização das feiticeiras retratadas
na novela Metamorphoses, de Apuleio de Madaura, identificando sua relação com a
percepção filosófica médio-platônica expressa pelo autor em sua outra obra, De Deo Socratis.
A análise será realiza sob a articulação dos conceitos de magia, gênero, representação,
identidade e estigma.

Biografia do Autor

Edjalma Nepomoceno Pina, Universidade Federal do Espírito Santo


Seção
Anais da Semana de História