A INCLUSÃO DE UM ALUNO NÃO VERBAL E COMPROMETIMENTO MOTOR NO 6o ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO COLABORATIVO E PRODUÇÃO DE MATERIAL ESPECÍFICO

  • Ana Cláudia Lima

Resumo

O aluno com paralisia cerebral, deficiente auditivo e não verbal de que
trata este texto está matriculado na rede municipal de Guaçuí desde a creche.
Seu primeiro contato com comunicação aumentativa e alternativa - CAA
aconteceu quando ele estava no Pré II. Nesse período foi preciso garantir ao
aluno G. condições de aprendizagem, de interação e de compreensão do mundo
que o cerca. A transição para o 6 o Ano do Ensino Fundamental foi feita através
de uma estratégia sustentada por seis anos de produção de material específico
e em colaboração com o professor da rede regular. O presente texto apresenta
uma explanação da prioridade no processo de aprendizagem do aluno G.:
trabalho colaborativo, produção de material e uso de CAA envolvendo escola e
família. Nesse trabalho demos foco à produção de material do 5o e 6o ano e
como os professores das áreas específicas participaram do trabalho colaborativo
mesmo antes de serem professores do aluno, o que favoreceu o processo de
transição de um ano para o outro e garantiu, além da continuidade no processo
de aprendizagem, uma estabilidade pedagógica no fazer da sala regular, pois o
envolvimento necessário para um trabalho colaborativo no cotidiano escolar
como prática, já existia.
Palavras-chave: Comunicação Aumentativa e Alternativa. Adaptação
Curricular. Trabalho Colaborativo.

Publicado
2019-04-04
Seção
Pôster - Eixo 3 Acessibilidade: tecnologia assistiva e comunicação alternativa/ampliada