DEFICIÊNCIA INTELECTUAL EM UMA ESCOLA DE ENSINO REGULAR: PRÁTICAS INCLUSIVAS E DESAFIOS1

  • Franciele Dalapícola dos Santos
  • Girlaine de Oliveira Coelho
  • Nazareth Vidal da Silva

Resumo

O presente artigo foi elaborado como requisito da disciplina Pesquisa,
Ensino e Prática Pedagógica I e apresenta uma discussão sobre a inclusão dos
alunos público-alvo da Educação Especial (PAEE) de uma escola municipal
regular de ensino fundamental. O objetivo era saber como o conceito de inclusão
é trabalhado, como e se é feito o PDEI (Plano de Desenvolvimento Educacional
Individual) nessa escola e refletir sobre a necessidade de uma escola que exerça
um trabalho de caráter colaborativo. O foco teórico dessa pesquisa é o

desenvolvimento no processo ensino de aprendizagem a partir da teoria sócio-
histórico-cultural de Lev Vygotsky. A pesquisa, de natureza qualitativa, foi

desenvolvida em uma escola localizada no município de Vitória-ES. Sendo
realizada entrevista semiestruturada com a participação de uma das professoras
especialistas da escola e também a observação do local. Denota-se um estudo
acerca do trabalho de inclusão dessa escola e também das dificuldades
enfrentadas pela mesma que tornam com que esse processo não consiga ser

homogêneo, de maneira que se torne uma realidade a todos os alunos público-
alvo da Educação Especial matriculados. Conclui ressaltando como o trabalho

colaborativo e a interação entre todos é importante nesse processo e, por
conseguinte, a esses alunos. Destacando que o conceito de inclusão pressupõe
uma educação que não só insira, mas que aprenda a conviver com as diferenças,
gerando uma sociedade mais justa, que inclua todos e que não se restrinja
apenas em uma realidade para o âmbito escolar, mas também, sociocultural.
Palavras-chaves: Educação Especial; Trabalho Colaborativo; Educação
Inclusiva.

Publicado
2019-04-04