ESTOQUE PARA VAREJO: ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO DO NORTE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Jordana Gomes Clarindo, Filipe Rodrigues N. Campos, Maique Da Silva Araujo

Resumo


Os estoques são materiais e suprimentos que uma empresa ou instituição sustenta, seja para vender ou para fornecer inputs ou suprimentos para o processo de produção. O estoque no varejo foi relegado a um segundo plano na preocupação dos gestores, sendo gerenciado por seu proprietário e restrito ao conhecimento específico do mesmo. Sabendo que o estoque funciona como amortecedor entre as várias práticas, seja de produção ou comercialização, procurou-se demonstrar neste trabalho o impacto do planejamento e controle do estoque no ramo varejista. O objetivo deste trabalho é propor lotes econômicos de compra, para reposição do estoque de medicamentos dentro da classe A, com os menores índices de giro. A teoria que sustenta o trabalho foca na utilização das ferramentas de gestão de estoque para varejo como: Classificação ABC, Índice de Giro e Lote Econômico de Compra. O método do estudo orienta-se pela abordagem de pesquisa descritiva e exploratória, pela classificação técnica de pesquisa bibliográfica e estudo de caso. Os dados foram coletados através de análise de relatórios do sistema de gestão da farmácia analisada e observação direta, demostradas através de tabelas e gráficos. As principais evidências do estudo apontam que a empresa em estudo não possui uma utilização definida das ferramentas de gestão para a aquisição dos medicamentos, e as quantidades a serem adquiridas baseiam-se no empirismo. Mensurou-se neste trabalho um grande impacto financeiro na empresa, dada a diferença das quantidades de medicamentos a serem comprados com a utilização da ferramenta LEC e a compra efetuada pelo empirismo.


Palavras-chave


Estoque para varejo. Índice de giro. Lote econômico de compra.

Texto completo:

PDF

Referências


AASTRUP, J.; KOTZAB, H. Forty years of out-of-stock research–and shelves are still empty. The International Review of Retail, Distribution and Consumer Research, 2010. v. 20, n. 1, p. 147–164.

ARNOLD, J. R. Tony. Administração de materiais: uma introdução; tradução Celso Rimoli, Lenita R. Esteves. São Paulo: Atlas, 1999.

AVIV, Y.; FEDERGRUEN, A. Stochastic inventory models with limited production capacity and periodically varying parameters. Probability in the Engineering and Informational Sciences, 1997. v. 11, n. 1, p. 107–135.

BALLOU, R. H. Logística Empresarial: Transporte, Administração de Materiais e Distribuição Física. São Paulo: Atlas, 2012.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Histórico da taxa de juros. Disponível em: . Acesso em: 18 out 2017.

BANKWEST. Pharmaceutical Retailing Industry Report. 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 set 2017.

BIJVANK, M.; VIS, I. F. Lost-sales inventory theory: A review. European Journal of Operational Research, 2011. v. 215, n. 1, p. 1–13.

CAUDURO, Vivian Daronco; ZUCATTO, Luiz Carlos. Proposição de lote econômico como estratégia de compra para farmácia hospitalar municipal. Disponível em: . Acesso em: 15 abr 2017.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração de Materiais: uma abordagem introdutória. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

DIAS, Marco Aurélio P. Administração de Materiais: princípios, conceitos e gestão. 6 ed. Atlas S.A. 2011.

EHRENTHAL, J. C. F.; HONHON, D.; VAN WOENSEL, T. Demand seasonality in retail inventory management. European Journal of Operational Research, out. 2014. v. 238, n. 2, p. 527–539.

FERRÃO, Romário Gava; FERRÃO, Liliâm Maria Ventorim. Metodologia científica para iniciantes em pesquisa. 4 ed. Vitória, ES. 2012.

FREITAS, Alvaro. Giro de Estoque – Um Indicador da Qualidade do Estoque. Disponível em: . Acesso em: 24 ago 2017.

GONÇALVES, P. S. Administração de materiais. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

MACHLINE, Claudia; JUNIOR, José Bento C. Amaral. Avanços logísticos no varejo nacional: o caso das redes de farmácias. Disponível em: . Acesso em: 15 abr 2017.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 5ed. São Paulo: Atlas S.A., 2003.

MARTINS, Petrônio; CAMPOS, Paulo R. Administração de Materiais e recursos Patrimoniais. 3 ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

POZO, Hamilton. Administração de recursos materiais e patrimoniais. Uma abordagem logística. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

SAMPAIO, Mauro; CSILLAG, João Mauro. Integração da cadeia de suprimentos da Indústria farmacêutica. Disponível em: . Acesso em: 15 abr 2017.

SEBRAE- NE. Definição de porte de estabelecimentos segundo o número de empregados. Disponível em: . Acesso em: 21 set 2017.

SUCUPIRA, Cezar A. de C. Gestão de estoque e compras no varejo. Disponível em: . Acesso em: 15 mar 2017.

YIN, Robert. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

                      Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE (ISSN: 2447-5580)