A INFLUÊNCIA FRANCESA NA IMPRENSA NO PRIMEIRO REINADO

Arthur Reis

Resumo


Grande parte dos trabalhos sobre a imprensa do Primeiro Reinado tende a polarizar os jornalistas em
dois grupos políticos distintos: áulicos e liberais. Com essa polarização, muitas vezes se perde de vista a riqueza de
opiniões presentes nos jornais fluminenses, pois acaba por se tratar como similares os projetos políticos presentes
em cada grupo. Essa pesquisa visa estudar e questionar a homogeneidade de ideias dentro do grupo áulico a partir
da analise dos projetos políticos presentes nos jornais A Estrela Brasileira e O Spectador Brasileiro. A partir disso,
buscaremos compará-los, buscando similitudes e diferenças, destacando a multiplicidade de projetos políticos dentro
do grupo áulico do Primeiro Reinado. Inseridos nesse contexto de formação dos espaços públicos no Rio de Janeiro
estavam Jean-Baptiste Aimé de Loy e Pedro Plancher. Franceses, testemunhas oculares dos acontecimentos de fins
do século XVIII e admiradores do espírito napoleônico, esses dois jornalistas serão os sujeito dos históricos por nós
destacados. Além de serem franceses, também tiveram em comum a atividade intelectual no Brasil, pois o primeiro
foi o responsável pela publicação do jornal A Estrela Brasileira e Plancher criador dos jornais O Spectador Brasileiro
e Jornal do Commercio. Além disso, também tiveram em comum as posições políticas por eles defendidas no Rio de
Janeiro: a defesa do trono de D. Pedro I. Através dessa pesquisa buscamos mapear alguns conceitos básicos nos
jornais desses homens, para podermos compará-los e buscar similitudes e diferenças entre eles. Devemos ressaltar
também que a escolha desses dois jornalistas não foi aleatória ou conseqüência apenas de suas nacionalidades.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.