REALIDADE INDIGENA: ENTRE O DISCURSO E OS FATOS

Gracineide Maria Souza

Resumo


Diante da modernidade contemplada na atualidade e acrescentada a outros recursos de dominação,
transformam profundamente a afinidade da sociedade com o meio ambiente e modificam a natureza em recursos
inesgotável de matéria-prima. Existe uma obsessão pelo domínio da natureza e pelo acumulo de recursos naturais
o que tem contribuído para a destruição das reservas naturais, que nos remete a situação dos índios em território
nacional. Logo, pretende-se com o trabalho, traçar um breve esboço com a finalidade de pontuar algumas diferenças
percebidas na vida dos índios que habitam as aldeias de Aracruz, Espírito Santo, e os programas públicos voltados
para a preservação da cultura. Para tanto, uma rápida abordagem histórica da presença do índio no município de
Aracruz, bem como entrevista realizada com o cacique Nelson, da aldeia Três Palmares, e informações cedidas
pela Prefeitura Municipal de Aracruz, entre outros, formam o conteúdo de reflexão proposto neste estudo. O intuito
primeiro é refletir sobre a realidade vivenciada pelos índios remanescentes e buscar compreender como mantêm a
cultura da etnia indígena viva, quais são os recursos e amparos que recebem do Estado e/ou instituições privadas
para a manutenção das tribos, bem como saber como o desenvolvimento tecnológico influencia e/ou dificulta a
manutenção da cultura indígena.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.