A PAIXÃO DA CÓLERA EM “O AMIGO DA ONÇA”, DE PÉRICLES MARANHÃO

Ana Cristina Carmelino, Edna Maria Fernandes dos Santos Nascimento

Resumo


O Amigo da Onça, série criada por Péricles Maranhão e publicada por ele na revista O Cruzeiro de 1943 a 1962, é um importante acervo do humor gráfico brasileiro. As histórias mostram o personagem-título colocando os outros em situações constrangedoras e inesperadas. Tais situações despertam uma gama de paixões nos personagens com quem ele interage e isso provoca o riso do leitor. O objetivo deste artigo é mostrar qual seria a paixão que move O Amigo da Onça a gerar uma circunstância embaraçosa e a controlar o outro. Considera-se a hipótese de que o irreverente protagonista de Péricles, geralmente, suscita a cólera. O arcabouço teórico adotado na fundamentação do estudo estabelece um diálogo entre a Retórica e a Semiótica, as duas principais perspectivas que tratam do conceito de paixão, em geral, e da paixão da cólera. O corpus de análise compreende produções gráficas publicadas sobre o personagem em O Cruzeiro, cuja temática são festas carnavalescas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 PERcursos Linguísticos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

This work is licensed under a Creative Commons  Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 Internacional (CC BY-NC-ND 4.0). For more information about the license:https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/