DESIGUALDADE DE GÊNERO NA INFÂNCIA: uma análise a partir de comerciais de brinquedo

Manoela Pagotto Martins Nodari

Resumo


Inserida na lógica do rentável mercado de brinquedos, a publicidade possui um papel chave e desenvolve estratégias cada vez mais refinadas e assertivas para seduzir e criar vínculos com o público infantil. Mas, que estratégias são essas? Como as relações de gênero são retratadas nos comerciais de brinquedos direcionados às crianças? Partindo do panorama apresentado até aqui, a presente pesquisa pretende refletir sobre como as relações de gênero têm sido exploradas em comerciais de brinquedos dirigidos a crianças. Realizou-se uma pesquisa documental a partir de comerciais televisivos do segmento de brinquedos exibidos em três canais com programação voltada exclusivamente para o público infantil: Discovery Kids, Gloob e Cartoon Network.

Texto completo:

PDF

Referências


KROPENISCKI, F. B.; PERURENA, F. C. Relações de gênero em catálogos de brinquedos: (Contra) indicações para o brincar. Educação & Sociedade, Santa Maria, v. 38, n.. 141, p. 965-981, 2017.

LIRA, A. C.; NUNES, M. A. Ensinando a ser menina e menino: brinquedos e relações de gênero. Revista Ensino & Pesquisa, Paraná, v. 14, n.01, p. 180- 200, jan/jun 2016.

SILVA, M. T.; BRABO, T. S. A introdução dos papéis de gênero na infância: brinquedo de menina e/ou de menino? Trama Interdisciplinar, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 127-140, set./dez. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.