DESIGUALDADE DE GÊNERO NA PAUTA DAS ELEIÇÕES DE 2018: Uma análise do discurso de Jair Bolsonaro e Fernando Haddad sobre as mulheres

Mariana Carvalho

Resumo


Durante as eleições de 2018, podemos observar a crescente participação feminina, seja no aumento do número de mulheres compondo chapas majoritárias ou no poder decisivo do eleitorado feminino no pleito e do movimento #EleNão. Essa negociação de sentidos sobre a participação das mulheres na vida pública permeia o debate político atual e o discurso dos dois candidatos que estão na liderança das pesquisas de intenção de voto: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Dessa forma, a partir da análise das postagens no Facebook de 15 de agosto a 07 de outubro, podemos perceber que a disputa presidencial de 2018 é uma disputa discursiva por direitos ou privilégios, incluindo o direito das mulheres e de outros grupos minoritários.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BOHN, Simone R. Feminismo estatal sob a presidência lula: O caso da secretaria de políticas para as mulheres. Revista Debates, Porto Alegre, v.4, n.2, p. 81-106, jul.-dez. 2010.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das Mídias. São Paulo: Contexto, 2006.

COLEMAN, Stephen. How Voters Feel. Cambridge: Cambridge University Press, 2013.

KEHL, Maria Rita. Ressentimento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.

PINTO, Céli Regina Jardim. Uma história do feminismo no Brasil. São Paulo, Editora Fundação Perseu Abramo, 2003. – (Coleção História do Povo Brasileiro).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.