Carreira Sem Fronteiras e Carreira Proteana: O Papel das Atitudes de Maturidade na Carreira de Estudantes Universitários

Marcelo Aparecido Alvarenga, Alessandra Demite Gonçalves de Freitas, Flávio Santino Bizarrias, Priscila Rezende da Costa

Resumo


Considerando as exigências por qualificação profissional, atribuindo ao próprio indivíduo a responsabilidade pelo gerenciamento da sua carreira, neste estudo buscou-se compreender de que forma as suas atitudes de maturidade de carreira se associam às concepções contemporâneas de carreira sem fronteiras e de carreira proteana. Para tanto, foi realizado um survey com estudantes universitários de duas universidades privadas, localizadas nas cidades de São Paulo, SP, e Salvador, BA. Os dados foram analisados estatisticamente por meio de testes multivariados, utilizando-se o software Statistical Package for Social Sciences (SPSS), versão 15.0, e da análise fatorial confirmatória (AFC) com modelagem de equações estruturais (MEE) por meio do uso do software Smart PLS 2.0 M3. Os resultados destacaram que quanto mais o indivíduo amadurece em relação à sua carreira, apresentando atitudes de planejamento e de exploração de carreira, mais atitudes relacionadas às concepções de carreira proteana e de carreira sem fronteiras poderão ser adotadas por ele. Além da contribuição teórica para maior elucidação dos conceitos contemporâneos de carreira proteana e de carreira sem fronteiras, este estudo favoreceu o desenvolvimento de programas de orientação de carreira.


Palavras-chave


maturidade de carreira; carreira proteana; carreira sem fronteiras.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13071/regec.2317-5087.2019.8.2.23031.118-139

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Administração (Mestrado e Doutorado) do PPGADM/UFES
Vitória-ES
eISSN: 2317-5087
Digital Object Identifier (DOI): 10.13071

gestao.conexoes@gmail.com