Topicalidade em comentários on-line do Instagram

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/cl.v15i31.35667

Palavras-chave:

Topicalidade, Tópico Discursivo, Redes Sociais, Postagens Reativas, Comentários do Instagram

Resumo

O trabalho objetiva examinar como os internautas gerenciam o tópico discursivo em comentários postados em redes sociais, assumindo o pressuposto de que as características e especificidades relativas às formas de interação e de participação em sites de mídias sociais possibilitam a ocorrência de diferentes formas de organização tópica. O corpus selecionado para a análise é constituído por uma charge publicada na Folha de S. Paulo, replicada também nas redes sociais, e as postagens reativas dos internautas, encontradas em espaços de comentários do Instagram. Para o cumprimento do objetivo, o artigo organiza-se em três seções que abordam, respectivamente: a diacronia dos estudos sobre topicalidade; o quadro teórico que respalda as análises, delimitado a estudos que tratam da interação em ambiente virtual; e, por fim, a análise, propriamente dita, das interações do tipo (dis-)liking content, selecionadas das postagens reativas do Instagram. Como conclusão, pode-se afirmar que os comentários poligeridos  apontam para uma  topicalidade  dinâmica, com diferentes focalizações pautadas pela concernência,   e que incita as múltiplas interações e o estabelecimento de  redes temáticas complexas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonor Lopes Fávero, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

Titular em Linguística na USP e titular em Língua Portuguesa na PUC-SP. Fez doutorado na PUC-SP, livre-docência na USP e pós-doutorado na Universidade de Paris VII, sob a supervisão de Sylvain Auroux. Pesquisadora do CNPq. É líder do Grupo de Pesquisa História das Ideias Linguísticas (Brasil e Portugal) e Identidade Nacional. Desenvolve e orienta pesquisas em Linguística Textual, Análise da Conversação, História das Ideias Linguísticas e Ensino e Aprendizagem de Língua Materna. É membro emérito do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação (GT LTAC) – ANPOLL.

Ana Rosa Ferreira Dias , Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

É doutora em Filologia e Língua Portuguesa pela USP. Docente do quadro de carreira, categoria Titular, da PUC-SP, atuando nos Programas de Pós-Graduação de Língua Portuguesa e de Literatura e Crítica Literária; professora efetiva da USP, atuando no curso de Letras. É líder do DiME (CNPq/PUC-SP) e integrante do NURC (CNPq/USP). É membro do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação (GT LTAC) – ANPOLL.

Geralda de Oliveira Santos Lima, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora Associada do Departamento de Letras Vernáculas e do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFS. É membro do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação (GT LTAC) – ANPOLL.

Maria Cristina de Moraes Taffarello, GTLTAC-ANPOLL

Possui doutorado e mestrado em Linguística, licenciatura em Letras e bacharelado em Linguística pela UNICAMP. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Linguística e em Língua Portuguesa. No UNIANCHIETA (Jundiaí, SP), foi docente em cursos de Pós-graduação e de graduação e coordenadora da Revista Intersecções. É membro do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação – ANPOLL.

Maria Lúcia da Cunha Victório de Oliveira Andrade, Universidade de São Paulo (USP)

É doutora em Semiótica e Linguística Geral pela USP. Realizou estágio de pós-doutoramento na Universidad Pompeu Fabra (Barcelona, Espanha) sob a supervisão do Prof. Teun A. Van Dijk, desenvolvendo pesquisa em Análise Crítica do Discurso. Atua no Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da USP e também na Graduação em Letras. É líder do NEAC (Núcleo de Estudos em Análise Critica do Discurso - CNPq/USP) e integrante do NURC (CNPq/USP). É membro do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação – ANPOLL.

Maria da Penha Pereira Lins, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

É doutora em Linguística pela UFRJ. Realizou estágio de pós-doutoramento na UNICAMP. Atua no Programa de Pós-graduação em Linguística (PPGEL-UFES) e é membro do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação – ANPOLL.    

Marise Adriana Mamede Galvão, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

É doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP-Araraquara. Realizou estágio de pós-doutoramento na USP. É professora da UFRN, atua no Programa de Pós-graduação em Letras – Profletras, integra o grupo de Pesquisa “Práticas linguísticas diferenciadas”, é membro do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação – ANPOLL.    

Rivaldo Capistrano Júnior, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

É doutor em Língua Portuguesa pela PUC-SP. Realizou estágio de pós-doutoramento na UNIFESP. Atualmente, é professor permanente do PPGEL-UFES. É líder do GELT (CNPq/UFES), vice-líder do THELPO (CNPq/UNIFESP) e integrante dos grupos de pesquisa Protexto (CNPq/UFC) e Texto, Escrita e Leitura (CNPq/PUC-SP). É vice-coordenador, para o biênio 2020-2022, do Grupo de Trabalho Linguística de Texto e Análise da Conversação – ANPOLL.

Referências

BROWN, G.; YULE, G. Discourse analysis. Cambridge: Cambridge University Press, 1985.

BOU-FRANCH, P.; LORENZO-DUS, N.; BLITVICH, P. G. C. Social interaction in YouTube text-based polylogues: a study of coherence. Journal of Computer-Mediated Communication, v. 17, n. 4, p. 501-521, 2012.

CAPISTRANO JÚNIOR, R. et al. Organização tópica na interação em rede: aspectos textuais, contextuais e de coerência. Revista (Con)Textos Linguísticos, Vitória, v. 13, n. 25, 159-180, 2019. Disponível em: https://www.periodicos.ufes.br/contextoslinguisticos/article/view/27886. Acesso em: 22 mar. 2021.

CAPISTRANO JÚNIOR, R.; ELIAS, V. M. A Linguística Textual e os estudos linguísticos. In: LINS, M. P. P.; CAPISTRANO JÚNIOR, R.; MARLOW, R. M. (Orgs.). O lugar na linguística: percursos de uma (r)evolução. Vitória/ES: Editora do PPGEL/Ufes, 2020. p. 97-120. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/343112616. Acesso em: 28 de março de 2021.

CAPISTRANO JÚNIOR, R.; ELIAS, V. M. Práticas de escrita no contexto digital: elementos multimodais e coerência textual. In: GUALBERTO, C. L.; PIMENTA, S. M. de O., SANTOS, Z. B. (Orgs.). Multimodalidade e ensino: múltiplas perspectivas. São Paulo: Pimenta Cultural, 2018. p. 145-169.

CARMELINO, A. C. et al. Texto multimodal em práticas de ensino. In: MARQUESI, S. C.; PAULIUKONIS, A. L.; ELIAS, V. M. (Orgs.). Linguística Textual e ensino. São Paulo: Contexto, 2017. p. 147-163.

CAVALCANTE, A. C. et al. Tópico discursivo e transversalidade de temas no ensino de língua portuguesa. In: MARQUESI, S. C; PAULIUKONIS, A. L.; ELIAS, V. M. (Orgs.). Linguística Textual e ensino. São Paulo: Contexto, 2017.

CHAROLLES, M. Introdução aos problemas da coerência dos textos. Trad. Paulo Otoni. In: GALVES, C.; ORLANDI, E. P.; OTONI, P. (Orgs.). O texto: escrita e leitura. Campinas: Pontes, 1978. p. 39-85.

ELIAS, V. M.; COELHO, F. A. C; CAPISTRANO JÚNIOR, R. Argumentação em produções hipertextuais: conexões e sentidos. In: OLIVEIRA, E. G. et al. (Orgs.). Discurso e argumentação: tecendo os efeitos de sentido. Campinas: Pontes, 2020. p. 87-103.

FÁVERO, L. L. O tópico discurso. In: PRETI, D. (Org). Análise de textos orais. 7. ed. São Paulo: Humanitas, 2010. p. 39-63.

GOFFMAN, E. Replies and responses. Language in Society, v. 5, p. 257-313, 1976.

HERRING, S. C. Discourse in Web 2.0: familiar, reconfigured, and emergent. In: TANNEN, D.; TRESTER, A. M. (Eds.). Discourse 2.0. Language and New Media. Washington, DC: Georgetown University Press, 2013.

JUBRAN, C. C. A. S. Revisitando a noção de tópico discursivo. Cadernos de Estudos Lingüísticos, Campinas, v. 48, n. 1, p. 33-44, 2006.

JUBRAN, C C. A. S. Tópico discursivo. In: JUBRAN, C. (Org.). A construção do texto falado. São Paulo: Contexto, 2015. p. 85-126.

JUBRAN, C. C. A. S. et al. Organização tópica da conversação. In: ILARI, R. (Org.). Gramática do português falado: níveis de análise linguística. 4. ed. rev. Campinas: Editora da Unicamp, v. 2, 2002.

KERBRAT-ORECCHIONI, K. Introducing polylogue. Journal of Pragmatics, v. 36, p. 1-24, 2004.

KOCH, I. V; PENNA, M. A. O. Construção e Reconstrução de objetos-de-discurso: manutenção tópica e progressão textual. Cadernos de Estudos Lingüísticos, Campinas, v. 48, n. 1, p. 23-31, 2006.

KOCH, I. V. Introdução à linguística textual: trajetórias e grandes temas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

KOCH. I. V; ELIAS, V. M. O texto na Linguística textual. In: BATISTA, R. O. (Org.). O texto e seus conceitos. São Paulo: Parábola, 2016. p. 31-44.

LANDERT, D. Participation as user involvement. In: HOFFMANN, C. H.; BUBLITZ, W. (Eds.). Pragmatics of Social Media. Berlin/New York: de Gruyter Mouton, 2017. p. 31-59. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/319647452_2_Participation_as_user_involvement. Acesso em: 23 mar. 2021.

LINS, M. P. P. O tópico discursivo em textos de quadrinhos. Vitória: EDUFES, 2008.

MARCOCCIA, M. Online polylogues: conversation structure and participation framework in internet newsgroups. Journal of Pragmatics – an interdisciplinar journal of language studies, v. 36, p. 115-145, 2004.

MARCUSCHI, L. A. Fenômenos da linguagem: reflexões semânticas e discursivas. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MONDADA, L. Gestion du topic et organisation de la conversation. Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 41, p. 7-35, 2001.

OLIVEIRA, M. L. S. Construção tópica e mecanismo de (im)polidez em interações do Facebook: uma análise pragmática dos recursos imagéticos digitais. 2019. 404 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2019.

OLIVEIRA, M. L S. de et al. O tópico discursivo em novos contextos de interação. Revista Investigações, v. 33, nº especial, p. 165-184, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/INV/index. Acesso em: 14 abr. 2021.

PAVEAU, M.-A. L’Analyse du discours numérique. Dictionnaire des formes et des pratiques. Paris: Hermann Éditeurs, 2017.

PINHEIRO, C. L. Integração de fatos formulativos e interacionais na construção do texto: um estudo a partir da topicalidade. 2003. 421 f. Tese (Doutorado em Letras) –Universidade Estadual Paulista, Assis, 2003.

PINHEIRO, C. L. O tópico discursivo como categoria analítica textual-interativa. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 48, n. 1, p. 43-52, 2006. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637254. Acesso em: 18 mar. 2021.

PINHEIRO, C. L. Eugênio Coseriu e a Linguística do Texto no Brasil. Revista do Instituto de Letras da UFRGS – ORGANON, v. 33, n. 64, 2018.

THOMPSON, J. B. A interação mediada na era digital. Matrizes, v. 2, n. 3, p. 17-44, 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/matrizes/article/view/153199. Acesso em: 22 mar. 2021.

Downloads

Publicado

2021-10-03