Entre Posicionamentos Firmados e Sujeições Vivenciadas: Pedro Deodato de Moraes e a Arena Educacional Carioca nos anos 1920

Autores

  • José Cláudio Sooma Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor Associado da Faculdade de Educação da UFRJ, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE-UFRJ). http://orcid.org/0000-0003-3647-8703
  • Tatiana das Graças Correia Mestre em Educação (UFRJ) e Professora da História da Rede Estadual do Rio de Janeiro https://orcid.org/0000-0002-0900-4070

DOI:

https://doi.org/10.22535/cpe.v22i52.28081

Resumo

O artigo investiga alguns dos comparecimentos de Pedro Deodato de Moraes na arena educacional carioca nos anos 1920. Para tanto, de início, aborda determinadas características da cidade do Rio de Janeiro que contribuíram para os entrelaçamentos das dimensões urbanas com as escolares. Em seguida, discute certas representações de educação e sociedade construídas por Deodato. Por fim, explora que as ideias defendidas e teses apresentadas remetem tanto às atuações e posicionamentos por ele firmados quanto às sujeições que vivenciou a partir das necessidades e urgências da época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Cláudio Sooma Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor Associado da Faculdade de Educação da UFRJ, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE-UFRJ).

Professor Associado da Faculdade de Educação da UFRJ, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE-UFRJ). Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (2000), licenciatura plena em História pela Universidade de São Paulo (2003), mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo (2004) e doutorado em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2009), participando do programa de estágio de doutoramento financiado pela CAPES e pelo SECyT/MINCyT em Buenos Aires/Rosario; realizou estágio de pós-doutoramento no Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação (FE-USP)/Instituto de Estudos Brasileiros (IEB-USP) (2018-2019) e no Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da UERJ (2009-2010); Pesquisador da FAPERJ do Programa Jovem Cientista do Nosso Estado (2016-2019). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos, práticas e saberes escolares; culturas escolares e culturas urbanas; História da Institucionalização Escolar; História da Educação Primária Carioca; História da Profissão Docente; Processos de Escolarização.

Tatiana das Graças Correia, Mestre em Educação (UFRJ) e Professora da História da Rede Estadual do Rio de Janeiro

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no ano de 2017. Especialista em História do Brasil, pela Universidade Estácio de Sá (2016). Graduada em História (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Gama Filho (2009). Atua como professora de História na Educação Básica da rede pública do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC RJ) e do município de Seropédica. É professora preceptora do Programa de Residência Pedagógica (PRP), vinculado à Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Referências

AGACHE, A. H. D. Cidade do Rio de Janeiro, extensão, remodelação, embellezamento. Organização projetada pela administração Antônio Prado Júnior. Sob a direção geral de Alfred Agache. Rio de Janeiro. Trad. Francesa de Souza. Paris: Foyer Brésilien, 1930.

AZEVEDO, F. de. A campanha pelo ensino obrigatório [entrevista de Fernando de Azevedo]. A Noite, 23 jan. 1930.

BARROS VIDAL; COSTA, L. História e Evolução da Imprensa Brasileira. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Imprensa, 1940.

BENCHIMOL, J. L. Pereira Passos, um Haussman Tropical: a renovação urbana da cidade do Rio de Janeiro no início do século XX. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes / Departamento Geral de Documentação e Informação Cultura / Divisão de Editoração, 1992.

BRETAS, M. L. Ordem na Cidade: o exercício cotidiano da autoridade policial no Rio de Janeiro, 1907-1930. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

CÂMARA, S. A Reforma Fernando de Azevedo e as Colmeias Laboriosas no Distrito Federal de 1927 a 1930. In: MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck. Reformas educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Uberlândia: Edufu; Campinas: Autores Associados, 2011.

CARNEIRO LEÃO, A. A Inauguração do Curso de Férias. A Educação. Rio de Janeiro, Ano II, n.º 17, dez. 1923.

CARREIRO, C. P. A Formação do Escol. A Educação. Rio de Janeiro, Ano IV, n.º 5 e 6, vol. X, maio - jun. 1925, p. 476-80.

CARVALHO, M. M. C de. Molde nacional e fôrma cívica: história, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: Edusf / São Paulo: FAPESP, 1998.

CHALHOUB, S. Trabalho, Lar e Botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986.

______. Visões da Liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na corte. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CORREIA, T. das G. O uso público da palavra: sobre alguns dos posicionamentos firmados por Pedro Deodato de Moraes na arena educacional brasileira (1924-1927). Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, 2017.

DEODATO DE MORAES, P. “A Escola e a Família” [tese apresentada à Primeira Conferência Nacional de Educação, reunida em Curitiba, em dezembro 1927]. A Escola Primária. Rio de Janeiro, Ano XI; n.º 11, jan. 1928, p. 172-75.

______. Rumo Novo: a escola brasileira. A Educação. Rio de Janeiro, ano IV, nos. 5 e 6, vol. X, maio-jun. 1925, p. 491-95.

______. O Curso de Férias e o professor Deodato de Moraes. A Educação. Rio de Janeiro, ano III, no. 18, jan. 1924.

______. A Instrução Pública no Distrito Federal. A Educação. Rio de Janeiro, ano II, no. 15, out. 1923, p. 354.

______. A Escola e a Família. In: COSTA, M. F.; SHENA, D.; SCHIMIDT, M. (orgs). 1ª Conferência Nacional de Educação: Curitiba, 1927. Brasília: INEP, 1997.

______. Escola Nova. In: COSTA, M. F.; SHENA, D.; SCHIMIDT, M. (orgs). 1ª Conferência Nacional de Educação: Curitiba, 1927. Brasília: INEP, 1997.

______. Vida higiênica. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1947.

ESCOBAR, J. O Aprendizado Ativo. A Educação. Rio de Janeiro; Ano II; n.º 8; março de 1923.

GARCIA, M. A. G. O Intelectual Educacional e o Professor Crítico: o pastorado as consciências. Currículo sem Fronteiras, v. 2, n. 2, p. 53-78, Jul/Dez 2002.

GONDRA, J. G. Instrução, Intelectualidade, Império: apontamentos a partir do caso brasileiro. In: VAGO, Tarcísio Mauro... et. al (orgs.). Intelectuais e Escola Pública no Brasil: século XIX e XX. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2009.

______; SCHUELER, A. F. M. de. Educação, poder e sociedade no Império brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

LOBO, E. L. História do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IBMEC, 1978. v. 2.

MAGALDI, A. M. B. de M. Lições de Casa: discursos pedagógicos destinados à família no Brasil. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2007.

MONARCHA, C. Brasil arcaico, Escola Nova: ciência, técnica e utopia nos anos 1920-1930. São Paulo: Ed. UNESP, 2009.

NUNES, C. (Des)encantos da modernidade pedagógica. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira, FILHO, Luciano Mendes de; VEIGA, Cynthia Greive (orgs.). 500 anos de educação no Brasil. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

______. A escola reinventa a cidade. In: HERSCHMANN, Micael M.; PEREIRA, Carlos Alberto Messeder (orgs.). A invenção do Brasil moderno: medicina, educação e engenharia nos anos 20-30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

OLIVEIRA, C. L. M. V. de. Os primeiros tempos da psicanálise no Brasil e as teses pansexualistas na educação. Ágora, v. V, n. 1 jan/jun 2002, p. 133-154. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/agora/v5n1/v5n1a10.pdf Acesso em: 18 nov. 2019

PAULILO, A. L. Reforma educacional e sistema público de ensino no Distrito Federal na década de 1920: tensões, cesuras e conflitos em torno da educação popular. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação, 2001.

______.; SILVA, J. C. S. Urbanismo e educação na cidade do Rio de Janeiro nos anos 1920: aproximações. Revista de Educação Pública. Cuiabá v. 21 n. 45 p. 127-143 jan./abr. 2012. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/viewFile/336/304. Acesso em: 18 nov. 2019.

PROGRAMAS PARA O ENSINO PRIMÁRIO CARIOCA. Boletim da Prefeitura do Districto Federal (RJ) - publicado pela Secretaria do Gabinete do Prefeito. Rio de Janeiro: Officinas Graphicas do Jornal do Brasil; jan.-dez. 1926.

PSICOLOGIA DAS PRAIAS. Revista da Semana. Rio de Janeiro, Ano XXIX, n.º 09, 18 de fevereiro de 1928.

ROURE, A. de. Educação da Vontade [conferência proferida pelo Dr. A. de Roure no Rotary clube]. A Escola Primária. Rio de Janeiro, Ano XIII; n.º 8, out. 1929, p. 170-173.

SCHUELER, A. F. M. de. Crianças e escolas na passagem do Império para a República. Revista Brasileira de História, v. 19, n. 37, p. 59-84, 1999. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010201881999000100100004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 nov. 2019.

SEGAWA, H. Arquitetura no Brasil 1900-1930. São Paulo: EDUSP, 1999.

SERRANO, J. O Problema Nacional. A Educação. Rio de Janeiro, Ano IV, n.º 5 e 6, vol. X, maio-jun. 1925.

SEVCENKO, N. Literatura como Missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1985.

SILVA, J. C. S. A Reforma Fernando de Azevedo: tempos escolares e sociais (Rio de Janeiro: 1927-1930). Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

______. Teatros da Modernidade: representações de cidade e escola primária no Rio de Janeiro e em Buenos Aires nos anos 1920. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

SIRINELLI, J. F. Os intelectuais. In: RÉMOND, René (org.). Por uma história política. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2003.

SOUZA, S. R. de. Nação, nacionalismo e escola pública na primeira república. Simpósio Nacional de História – ANPUH – São Paulo, julho de 2011.

VEIGA, C. G. Educação estética para o povo. In: LOPES, Eliane M. T.; FARIA FILHO, L. M. de; VEIGA, C. G. 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 399-422.

VIDAL, D. G. Escola Nova e o Processo Educativo. In: LOPES, E. M. T.; FARIA FILHO, L. M. de; VEIGA, C. G. 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 497-517.

XAVIER, L. N. Para além do campo educacional: um estudo sobre o manifesto dos pioneiros da educação nova (1932). Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

Downloads

Publicado

2020-11-11