INFOTERRITÓRIOS RELIGIOSOS: DISCURSOS E SENTIDOS NAS TRANSMISSÕES DE MISSAS PELO FACEBOOK

Autores

  • Gilliard Zuque da Fonseca Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Maria Nazareth Bis Pirola Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Palavras-chave:

Comunicação. Infoterritórios. Religião. Facebook live. Sociossemiótica.

Resumo

Nossa pesquisa busca entender como acontecem as interações entre público, padre e Facebook no espaço dedicado aos comentários nas transmissões ao vivo das missas. Toma como corpus os comentários das lives das celebrações transmitidas através da página do Padre Anderson Gomes, responsável pela administração da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Vila Velha (ES). Analisa a transmissão ocorrida no dia 1o de julho de 2018. Trata os dados de forma qualitativa, à luz do referencial teórico e metodológico da sociossemiótica, de Eric Landowski, A.J Greimas e colaboradores. Dialoga, ainda, com autores que discutem os conceitos de território e territorialidades, em especial, Rogerio Haesbaert, Milton Santos e Marco Aurélio Saquet; e com a temática da religião no ambiente digital, como Moisés Sbardelotto. Buscou-se contribuir com o maior aprofundamento dos estudos das experiências religiosas nas redes sociais, conceituadas por nós, nesse recorte, como infoterritórios religiosos, identificando, no espaço dos comentários, em que momentos há maior interação; os mecanismos de interação presentes e, ainda, a atuação do Facebook na transmissão e nos efeitos de sentido construídos nos comentários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilliard Zuque da Fonseca, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Mestre pelo Pós-graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Póscom/UFES).

Maria Nazareth Bis Pirola, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Professora orientadora - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Póscom/UFES).

Referências

BARROS, D. L. P. de. Teoria semiótica do texto. São Paulo: Ática, 2011.

CONFERÊNCIA Nacional dos Bispos do Brasil. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil. Brasília: Edições CNBB, 2014.

FIORIN, J. L. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2016.

FLOCH, J. M. Alguns Conceitos fundamentais em semiótica geral. In: Documentos de Estudo do Centro de Pesquisas Sociossemióticas. São Paulo: Centro de Pesquisas Sociossemióticas, 2001, p. 15. Disponível em: < https://bit.ly/2I5kmlq>. Acesso em: 25 jul. 2017.

FRANCISCO. 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais, Vaticano, jan. 2013. Disponívelem: <https://bit.ly/2Bq3gAA>. Acesso em: 06 ago. 2017.

HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização, do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. 2ª ed. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2006.

MUSSO, P. L´ideologia dele reti. Milano: Apogeo, 2007.

MARTINUZZO, J. A. Prólogo - Territorialidade: o que é isso?. In: MARTINUZZO, J. A.;

TESSAROLO, M. (Orgs.). Comunicação e territorialidades: as pesquisas inaugurais do primeiro Programa de Pós-Graduação em Comunicação do Espírito Santo. Vitória:Universidade Federal do Espírito Santo, Departamento de Comunicação Social, 2016.

PRIMO, A. (Org). Interações Em Rede. Porto Alegre: Sulina, 2013.

SAQUET, M. A. Por uma geografia das territorialidades e das temporalidades: uma concepção multidimensional voltada para a cooperação e para o desenvolvimento territorial. 2 ed. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.

SBARDELOTTO, M. E o Verbo se fez Bit: A comunicação e a experiência religiosas na Internet. Aparecida, SP: Editora Santuário, 2012b. E o verbo se fez rede. Religiosidades em reconstrução no ambiente digital. São Paulo: Paulinas, 2017.

SOUZA, F. M. S; PIROLA, M. N. B. O encontro da teoria semiótica com a publicidade e o consumo. In: ZANETTI, D; REIS, R. (orgs). Comunicação e Territorialidades: poder e cultura, redes e mídias. Vitória: EDUFES, 2017. p. 206-218.

Downloads

Publicado

2020-09-28