GRAFFITI: ARTE MESTIÇA DO HIP-HOP ABRINDO FENDAS NOS TERRITÓRIOS URBANOS

Autores

  • Luiz Eduardo Neves Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Mónica Vermes Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Palavras-chave:

Graffiti. Hip-Hop. Pintura rupestre.

Resumo

Por meio do registro fotográfico de duas obras do gênero foco desta pesquisa realizadas em Vitória-ES, depoimento de grafiteiro retirado de um documentário e referencial bibliográfico do campo dos estudos cultural, comunicacional e semiótico se pretende decodificar os graffitis, visando o entendimento da prática social e cultural presente no movimento hip-hop como expressão cultural e anseios sociais de indivíduos que vivem na pós-modernidade; fazer um paralelo entre a arte desenvolvida há 1.500 nas paredes das cavernas e dos atuais “rabiscos” elaborados dos grafiteiros; e perceber melhor a relação de conflito e da construção de sentidos das artes plásticas da cultura hip-hop. Através da arte que estampa os muros dos centros urbanos do mundo, foi verificada a possibilidade de apresentar um histórico da expressão artística que descreve o cotidiano do homem através do tempo, a pintura em paredes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Eduardo Neves, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Mestrando do curso de Pós-graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Póscom/UFES).

Mónica Vermes, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Professora orientadora - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Póscom/UFES).

Referências

BOURDIEU, Pierre. A Distinção: Crítica Social do Julgamento. São Paulo: Editora USP, 2006.

CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. Tradução de Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: EDUSP, 2015.

COON, Carleton S. A História do Homem: Dos primeiros humanos aos que podem ser os últimos. Belo Horizonte: Itatiaia, 1960.

HERSCHMANN, Micael. Abalando os Anos 90: Funk e Hip-Hop Globalizando, Violência e Estilo Cultural. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 1997.

JORGE, Marcos; PROUS, André; RIBEIRO, Loredana. Brasil Rupestre: Arte préhistórica brasileira. Brasil: Zencrane Livros, 2006.

LEÃO, Leonardo. Made in Brasil. Revista Raiz. São Paulo, 2006, p. 34-45.

NEVES, L. E. No olho da rua. [documentário]. Vitória, ES: Nave Experimental, 2009.

ROCHA, Janaína; DOMENICH, Mirella; CASSEANO, Patrícia. Hip Hop: A Periferia Grita. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2001.

SILVA, Armando. Atmosferas urbanas: grafite, arte pública, nichos estéticos. São Paulo: Edições Sesc, 2014.

Downloads

Publicado

2020-09-28