DESINFORMAÇÃO E FAKE NEWS: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Thamara Machado Pinto Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Daniela Zanetti Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Palavras-chave:

Desinformação. Youtube. Esfera Pública. Algoritmos. Meio Ambiente.

Resumo

O paper em questão é constituído de reflexões relativas à pesquisa de mestrado em andamento “Território em chamas: o combustível da desinformação - uma análise das disputas narrativas no Youtube acerca das queimadas na região Amazônica em 2019” fixada no programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Nossa principal indagação de pesquisa é como os discursos de atores sociais na referida plataforma podem impactar o debate na esfera pública em um contexto de desmantelamento de leis e ações civis públicas de salvaguarda ao meio ambiente. Nesse sentido, nos traz igual inquietude como se dá a atuação dos algoritmos do site podendo impulsionar e radicalizar tais narrativas. Para este estudo específico trouxemos um fragmento do Estado da Arte sobre “fake news” e “desinformação”, cujo objetivo é mapear as principais abordagens e eixos conceituais e metodológicos sobre o tema. A partir desse levantamento constatamos lacunas significativas como a ausência de trabalhos que versam sobre a questão ambiental, bem como a respeito da plataforma de vídeos Youtube nesse contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thamara Machado Pinto, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Mestranda do curso de Pós-graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Póscom/UFES).

Daniela Zanetti, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Professora orientadora - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo (Póscom/UFES).

Referências

BBC NEWS BRASIL,. YouTube promove vídeos com desinformação sobre mudança climática, mostra estudo. 16/01/2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/ geral-51111499. Acesso em: 30/07/2020.

CAVALCANTI, Ivo; ROCHA, Heitor. Fake news, o discurso normativo e a comunidade moral: o pseudo-consenso das bolhas e a Esfera Pública. Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR), 2019.

D’ANCONA, Matthew. Pós-verdade: a nova guerra contra os fatos em tempos de fake News . São Paulo: Faro Editorial, 2018.

DERAKHSHAN, H. WARDLE, C. Information Disorder: Definitions. In: Proceedings of Understanding and Addressing the Disinformation Ecosystem. Annenberg: University of Pennsylvania, p. 5-12, 2017.

ESCOSSIA, Fernanda. Desinformação, checagem e o jornalismo colaborativo- uma análise das estratégias discursivas das “fake news” nas eleições brasileiras de 2018. Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR), 2019.

FERNANDES, Carla Montuori; MONTUORI, Christina. A rede de desinformação e a saúde em risco: uma análise das fake news contidas em'As 10 razões pelas quais você não deve vacinar seu filho'.Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, v.

, n. 2, 2020.

KOVACH, Bill et al. Os Elementos do Jornalismo: o que os profissionais do jornalismo devem saber e o público deve exigir. 2004.

LEITE, Sionelly; LOURENÇO, Patrícia. O estado da arte do fenômeno fake news. Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR), 2018.

MARTINUZZO, José Antônio; BASTOS, Marcela Tessarolo. Rede social como espaço de informação e desinformação: Uma análise do Grupo Utilidade Capixaba–ES–UP no Facebook. Congresso Nacional de Ciências da Comunicação (Intercom), 2015.

RECUERO, Raquel. Disputas discursivas, legitimação e desinformação: o caso Veja x Bolsonaro nas eleições de 2018.Comunicação, Mídia e Consumo, v. 16, n. 47, 2019.

WARDLE, Claire. 6 types of misinformation circulated this election season. Columbia Journalism Review, 2016 . Disponível em: https://www.cjr.org/tow_center/6_types_election_fake_news.php. Acesso em : 28/07/2020.

Downloads

Publicado

2020-09-28